domingo, 23 de dezembro de 2012

Capítulo 67 - Pesadelo



-Enquanto o Justin estava tomando banho, estava sentada na cama mexendo em alguma coisa no celular, minutos depois ele sai do banheiro com uma bermuda e com os cabelos molhados-

Você: demorou hein...
JB: desculpa...mas para ficar assim *aponta para ele* não é fácil...*sorri*
Você: aí deus... *revirei os olhos*
JB: oque ta fazendo aí no celular? *senta do meu lado*
Você: nada...só estava falando com a Jasmine por mensagem, sabia que faz algum tempo que nos vemos eles? *encarei-o*
JB: verdade, já faz um tempo...
Você: podíamos visitar eles né? Oque acha?
JB: é, pode ser. Seria divertido, lembra da ultima vez?
Você: é...lembro, mas eu também lembro que quando eles estavam aqui, eu briguei com você por causa do...a, você sabe...
JB: é...*suspirou* mais já passou. *sorri*
Você: sim, passou...*sorri*
JB: bom, agora vamos dormir porque eu to morrendo de sono...
Você: Ok, como quiser Senhor Bieber... *sorri*
JB: sabe, eu adoro quando você me chama de Senhor Bieber, sei lá...eu me sinto importante.
Você: não se acostuma não. Não vou ficar falando isso toda hora não, nem pensar...
JB: *rir* ok sua chata...
Você: ei *bati em seu braço* chata não...
JB: ok...boba?
Você: é melhor que chata, ok...pode ser *sorri*
JB: *rir* ok... *beijo*
Você: Ok, vamos dormir...

Justin’s POV

-Estava abraçada a Fernanda a do nada ela começa a se mexer muito, e começa a gritar. Acordei assustado e percebi que ela estava gritando “NÃO” e ela se remexia muito, fiquei assustado-

JB: Fernanda, amor...acorda! *balancei ela*

-Ela não acordou e continuou gritando, estava realmente me assustando, então a remexi mais forte-

JB: Fernanda, ACORDA! *remexi-a*

-Fernanda acordou assustada e estava toda suada, ela olhou para mim assustada e depois começou a chorar e se jogou nos meus braços-

JB: Amor...oque aconteceu?
Você: Justin...eu...eu... *soluçou*

-Ela estava chorando muito e mal conseguia falar, apenas a puxei para os meus braços a apertando contra o meu corpo. Ela afundou sua cabeça em meu peito apertando muito-

JB: amor, oque houve? Você estava gritando, e realmente me assustou. Teve pesadelo?
Você: Justin, foi horrível...ele ia tomar meu filho Justin...*chora*
JB: ele quem amor?
Você: O....o...Ryan... *falou baixo*
JB: amor...foi só um pesadelo, calma...*afaguei seus cabelos*
Você: Justin, ele disse que ia tirar meu filho de mim e que ia me levar junto...
JB: calma amor, ele não vai fazer nada porque eu não vou deixar...
Você: eu to com medo...
JB: amor, esta tudo bem. Volta a dormir...
Você: eu não vou conseguir, o pesadelo foi muito real Justin...
JB: amor...você esta assustada, normal depois do que aconteceu com você, mas não vai acontecer mais nada. Eu prometo. Ok?
Você: tudo bem...*sorri fraco*
JB: agora, tente dormir...

-Eu puxei a coberta e a cobri com cuidado, ela ainda estava abraçada a mim com a sua cabeça em meu peito, ela estava realmente mal, ela estava tremendo um pouco. Isso partiu o meu coração. Beijei a sua testa e comecei fazendo cafuné em seus cabelos até ver ela fechando os olhos de vagar. Não sei por quanto tempo eu fiquei fazendo cafuné em seu cabelo, mas fazia um bom tempo, olhei no relógio que fica encima do criado mudo e era 3:30 da madrugada. Ela estava dormindo tranquilamente em meus braços, eu realmente estava preocupado com ela, eu não posso falar que esse sonho não mexeu comigo, porque mexeu. Apesar de saber que aquele filho da mãe esta preso, mas mesmo assim eu fico preocupado, e se acontecer mais alguma coisa com a minha garota. Eu não sei oque sou capaz...-

--

-Acordei na manhã seguinte com Fernanda ainda em meus braços, ela estava bem mais calma em relação a ontem. Sai com cuidado da cama a cobrindo e fui para o banheiro tomar um banho rápido. Sai do banheiro e a vi ainda dormindo tranquilamente, dei um beijo em sua testa e desci para a cozinha, encontrei Gabi fazendo o café da manhã e conversando sobre alguma coisa com o Chaz-

JB: Bom dia.
Chaz: Bom dia cara...
Amiga: Bom dia, dormiu bem?
JB: não muito. Estou preocupado com a Fernanda...
Chaz: Porque? Oque houve dessa vez?
JB: Ela teve pesadelo ontem, e disse que foi com o Ryan, que ele seqüestrou o nosso filho e que a levou junto... *suspiro* ela estava realmente assustada, ela acordou toda suada e tremendo muito.  Demorou um pouco para ela voltar a dormir...
Amiga: sério? Meu deus...
JB: vocês não ouviram os gritos?
Chaz: ela gritou? *arregalou os olhos*
JB: sim...ela ficou gritando “não, não” o pesadelo deve ter sido péssimo, vocês tinham que ver, eu fiquei realmente preocupado.
Amiga: quando ela acordar você vai conversar com ela?
JB: acho melhor não tocar no assunto. Ela estava realmente assustada, não quero piorar as coisas...
Chaz: Ok cara, mas já sabe...qualquer coisa estamos aqui.
Amiga: se precisar...
JB: obrigado.

-Nesse momento a Fernanda entra na cozinha coçando os olhos, dei um leve sorriso para ela e me aproximei-

JB: bom dia amor. *beijo na testa*
Você: porque acordou cedo? *coça os olhos*
JB: perdi o sono... *meio sorriso*
Você: hm...bom dia Chaz e Gabi.
Amiga: bom dia Fêh, esta com fome?
Você: sim, mas ou menos...
Chaz: vem...senta aqui e vamos tomar café.

-Ela se sentou na mesa e começou a tomar café com a Gabi e o Chaz. Fiquei no batente da porta com as mãos no bolso a observando. Parece que ela se esqueceu do sonho, melhor assim. Não quero ver a sofrendo-

Você: amor, não vai vim comer?
JB: claro.

-Me aproximei dela e dei um beijo em sua testa. Me sentei do seu lado e comecei a tomar o café. Eles estavam conversando mais na verdade eu não estava prestando atenção em nada do que eles estavam falando, só estava olhando para a Fernanda enquanto ela comia. Ela estava com olheiras, o rosto pálido. É, acho que essa não foi uma das melhores noites dela-

Você: oque foi? *perguntou sorrindo*
JB: hãn? Nada não...
Você: porque ta me olhando desse jeito?
JB: por nada, só estava observando como você é linda. *sorri*

 Você: e você também é lindo, na verdade, perfeito!
JB: *rir* te amo *selinho*
 Você: eu também te amo amor... *sorri*

-Bom, acho que ela esqueceu realmente do sonho e esta melhor. Não vou tocar nesse assunto, se não se eu tocar nesse assunto ela pode ficar pior. Vou fazer de tudo para ela esquecer isso, porque e a amo e vou fazer de tudo para protegê-la-

domingo, 16 de dezembro de 2012

Capítulo 66 - Basquete



-Depois de fazer os exames e o doutor dizer que eu já estava bem, estava voltando para casa com a Gabi, Chaz e o Justin estava dirigindo. Estava sentada no banco de trás com a Gabi e conversando sobre qualquer coisa com ela, enquanto o Justin estava conversando com o Chaz. Justin sempre me olhava pelo retrovisor do carro e dava um sorriso lindo. Eu acho que esse negocio do bebe, do estupro...afetou muito ele-

-Chegamos rápido em casa e o Justin estacionou o carro na garagem e depois de sair do carro abriu a porta para eu sair, o Chaz fez o mesmo com a Gabi-

Você: FINALMENTE EM CASA! *levanta as mãos*
JB: essa casa estava com saudades de você...
Você: e eu dela...*sorri*
JB: só dela? *faz biquinho*
Você: *rir* claro que não. Também estava com saudades de um ser super fofo e lindo, que mora aqui...
Amiga: ou seja, o Chaz! *sorri*
Você: *rir alto* pois claro...o Chaz.
JB: ei...
Você: claro que não né meu amor. É você, só existe você nesse mundo.
JB: acho bom.

-Eu sorri para ele. Ele rodeou e minha cintura com os seus braços e meu beijou. Minhas mãos foram para os seus cabelos desarrumando os mesmo.  Suas mãos foram descendo da minha cintura até o meu bumbum. Eu parei o beijo na mesma hora-

Você: não com eles aqui.
JB: ah, que isso. Eles não se importam. Né?
Chaz: quem, a gente? *aponta para ele* não, imagina...daqui a pouco vou fazer o mesmo com a Gabi.
Amiga: Chaz! *bate no ombro*
Chaz: *rir* to brincando amor.
Você: ok isso foi estranho. Eu vou comer alguma coisa.
JB: vamos com você.

-Quando chegamos em casa já era de noite então comemos e eu fui tomar banho. Coloquei um short cinza curto e uma blusa branca de mangas compridas. Passei pela sala e vi a Gabi e o Chaz vendo algum filme-

Você: cadê o Justin?
Chaz: lá fora jogando basquete.
Você: aonde?
Amiga: quando você esteve fora, ele meio que fez um pequeno campo de basquete atrás da casa, para passar o tempo e não ficar nervoso o tempo todo quando você foi seqüestrada.
Você: ah sim. Vou lá falar com ele. Obrigada.

-Fui até a cozinha e bebi um copo de água e fui até os fundos da casa. E não é mesmo que ele fez uma pequena quadra? Ele colocou uma cesta para ele ficar jogando. Encostei-me à parede e fiquei o observando. Ele estava sem camisa. Aí eu me pergunto, ele não esta com frio?  Tava um frio do porra aqui fora e a criança ali fora jogando sem camisa. Mas claro, ele estava todo suado-

Você: gostei *disse me aproximando dele* isso ficou legal. *sorri*

-Ele se assustou e depois se ligou que eu tava falando da pequena quadra-

JB: ahh sim. Eu tinha que ocupar o meu tempo com alguma coisa, enquanto você estava, ah...você sabe...*abaixa a cabeça*
Você: heyy... *levantei o rosto dele* esta tudo bem. Eu to aqui com você. *sorri*
JB: é...*sorri* esta tudo bem agora. Então amor...vem jogar.
Você: Ohh não. Eu odeio basquete. *neguei com a cabeça*
JB: já tentou jogar? *ergue a sobrancelha*
Você: mais é claro que sim senhor Bieber. Mas eu nunca consegui acertar aquela porcaria. *aponta pro cesto*
JB: porque você não tem pratica. 

-O Justin pega na bola e faz um cesto perfeito com o pé-
 Você: exibido *rir*
JB: exibido, eu? Então vem dá um beijo nesse exibido aqui.
Você: ei, vai para lá. Você esta todo suado.
JB: ok, ok. Vem cá, vou te ensinar a jogar.

-Me aproximei dele, e ele colocou a bola em minhas mãos logo em seguida me cercou com os seus braços-

JB: então, é só você mirar na cesta e se concentrar.

-É meio que difícil se concentrar com ele tão perto assim de mim. Ele colocou as suas mãos encima das minhas e me ajudou a lançar a bola. E a bola foi certinho no cesto. Eu sorri e comecei a pular-

Você: Amor, você viu isso? Eu consegui. *pulando*
JB: eu disse que você ia conseguir meu amor. *beijo*

-No momento em que a gente estava se beijando, chega a Gabi e o Chaz abraçados-

Chaz: então...vamos eu e você dude contra as meninas?
Você: ei, assim não vale. Vocês sabem que não vamos conseguir vencer vocês.
Amiga: é. Isso é injusto.
JB: relaxa vocês conseguem.

-O Justin e o Chaz foram pro outro lado da pequena quadra e falaram algumas coisas e depois se viraram para mim e para a Gabi e deram um sorriso perverso-

Você: vamos acabar com eles *sussurrei*
Amiga: borá!

-O Justin deu a bola para mim para nos começarmos. Assim peguei a bola e joguei para a Gabi, eu sai correndo para frente da cesta, a Gabi estava com a bola enquanto o Chaz marcava ela, o Chaz se jogou encima dela e os dois caíram no chão rindo. Mas ela conseguiu passar a bola para mim e eu consegui jogar no cesto e marcar uma cesta, então o Justin veio encima de mim e me agarrou-

Você: ei...não vale. Foi falta! *rir*

-Ele me ignorou e me jogou no chão, ele ficou encima de mim e começou beijando o meu pescoço. Eu não parava de rir enquanto o Justin estava dando um chupão forte em meu pescoço. Eu parei de rir e gemi fraco, a Gabi e o Chaz não estava tão diferente de mim e do Justin. Eles também estavam se pegando no chão. O Justin se sentou no chão e ficou olhando para mim rindo, eu me sentei na sua frente e me joguei encima dele. Beijei os seus lábios em um beijo voraz. As suas mãos estavam nas minhas costas e foram para o meu bumbum e apertou com força fazendo eu soltar um suspiro no beijo-

-Sai de cima dele e fiquei ajoelhada no chão na frente dele-

JB: viu amor. Você conseguiu, fez uma cesta.
Você: eu sei disso. Sou fantástica. *sorri*
JB: eu sei disso. *sorri*

-Sorri para ele e beijei novamente os seus lábios. Parei o beijo e o encarei-

Você: vamos entrar, e você precisa de um banho.
JB: porque? Oque tem de errado comigo?
Você: hm...você esta suado.
JB: e...?
Você: você ta fedendo Justin, vai tomar banho... *rir*
JB: ah, eu to fedendo é? Bem que a minutos atrás você não estava reclamando né...
Você: mais agora estou. *sorri*
JB: é assim? 

-Ele se levantou e deu um sorriso perverso. Percebi na hora e me levantei-

Você: nem pense nisso Justin...
JB: nossa amor...eu to precisando de um abraço.
Você: não Justin. Sai para lá...vai tomar banho.
JB: que isso amor, vai me recusar um abraço?

-Quando eu fui tentar fugir o Justin me abraça por trás e me coloca no seu ombro e começa a me girar-
 -Eu comecei a rir e ele deu um gargalhada gostosa. Ele me colocou no chão e me beijou e depois subiu para tomar banho-



*GENTE, EU SÓ VOU POSTAR O PRÓXIMO CAPÍTULO NA SEXTA OU NO SÁBADO, PORQUE APARTI DE AMANHÃ EU TO EM SEMANA DE PROVAS. E SÃO AS ÚLTIMAS PROVAS, ENTÃO NÃO POSSO DAR MOLE. MAS PROMETO QUE QUANDO EU ESTIVER SE FÉRIAS VOU POSTAR MAIS, EU VOU ME AUSENTAR POR 15 DIAS PORQUE ESTAREI EM ORLANDO EM JANEIRO *0* MAIS PROMETO QUE QUANDO EU VOLTAR IREI POSTAR CAPÍTULOS, E VOU ME ADIANTAR PARA ESCREVE-LOS E QUANDO CHEGAR DE VIAJEM POSTAR. OBRIGADA, BEIJOS*

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Capítulo 65 - I Need You



Amiga: quero vê-la.
JB: não pode Gabi.
Amiga: MAIS EU QUERO VER A MINHA AMIGA. *gritou*
Chaz: Gabi, não insisti cara...já disse que não pode, é porque não pode. *disse sério*
Amiga: quando podemos vê-la?
JB: eu acho que quando ela acordar...
Amiga: será que vai demorar muito?
Chaz: Gabi, para com isso mano, ela esta dormindo. Deixa ela descansar...
Amiga: eu só quero saber como esta a minha amiga, é pedir de mais?
Chaz: não, claro que não meu amor...mas ela esta fraca como o Bieber disse, deixa ela ficar um pouco sozinha...
JB: Chaz, eu acho que nesse momento não é melhor ela ficar sozinha, ela precisa do nosso apoio.
Chaz: eu sei Dude...mas cara, olha por tudo oque ela passou. Não chega assim nela, vai com calma, não se precipita...
JB: eu sei mano, mas é difícil. Fiquei esses dias todas sem ela, agora quero ficar do lado dela para sempre, não sair de seu lado nem um segundo se quer.
Chaz: sei como é.

Fernanda’s POV

-Acordei novamente e estava sozinha naquele quarto de hospital. Olhei em volta um pouco sonolenta e tentei me levantar da cama, mas com todos aqueles aparelhos e minhas pernas doendo pra caramba fica difícil, me deitei novamente e fiquei encarando o teto. Minutos depois a porte se abre, era o Justin com a Gabi e o Chaz, eles olharam para mim e sorriram-

Você: Olá. *disse baixo*

-Gabi veio correndo e me abraçou muito forte-

Amiga: como você esta? Esta melhor? Ta doendo alguma coisa?
Chaz: Gabi, para de encher ela...
Você: tudo bem...*sorri fraco*

-Justin se aproximou lentamente da cama e deu um sorriso fraco, eu sorri fraco e estendi minha mão para ele que logo a pegou e se aproximou de mim dando um beijo em minha testa-

JB: como você esta? *perguntou baixo*
Você: bem melhor agora. *disse baixo*
Chaz: bom...vamos deixar vocês a sós.
Amiga: não, eu quero ficar com ela...
Chaz: Gabi, vamos. AGORA.

-Eles saíram do quarto me deixando sozinha com o Justin, ele olhou para mim e aproximou os seus lábios dos meus, ele os selou calmamente, com carinho e amor. Parecendo que se fosse rápido iria me machucar de algum jeito. Coloquei minha mão em sua nuca o puxando mais para mim quase fazendo ele cair na cama encima de mim, mas ele conseguiu se segurar. Sua língua passava pelo meu lábio pedindo passagem, e é claro que eu cedi. Mas quando ele viu que o beijo já estava ficando quente ele se separou de mim-

Você: oque foi? *perguntei desentendida*
JB: não posso, eu...
Você: não pode oque?
JB: tenho que me controlar. Você esta fraca e...
Você: sério mesmo?
JB: amor, por favor. Você não pode fazer esforço.
Você: mais eu só quero um beijo seu.
JB: já te dei um beijo, agora...deita e fica quietinha. Vou lá chamar o médico e dizer que você acordou...
Você: Justin, para com isso...eu não vou quebrar nem nada. Porque você esta fazendo isso? Só queria sentir os seus lábios...
JB: desculpa amor, mas...
Você: Mais você esta com medo de me tocar por causa do que aconteceu...
JB: não é isso, é...
Você: Justin, sério mesmo. Para com isso, eu to bem. Esquece, já passou...
JB: eu não vou poder esquecer Fernanda. Oque ele fez com você, eu...
Você: PARA COM ISSO. *gritei*
JB: VOCÊ ACHA QUE QUANDO EU OLHO PARA VOCÊ E VEJO ESSAS MARCAS EM SEU CORPO SÃO COMO FACADAS EM MEU CORAÇÃO? NÃO SABE VER ISSO FERNANDA, EU IMAGINANDO AQUELE CARA TE TOCANDO, TE...
Você: PARA COM ISSO. *disse pausadamente* já passou, vamos esquecer isso, fingir que não aconteceu nada. Por favor, eu só te peço uma coisa, não me magoa, e não fica cobrando de mim, por favor...fica aqui comigo. Esquece isso, por favor...*disse baixo*
JB: Fernanda...*disse coçando a nuca*
Você: Por favor...*disse encarando os seus olhos*
JB: não é difícil de esquecer...
Você: eu sei amor, mas por favor, só fica aqui do meu lado. Eu preciso de você. *disse deixando uma lágrima cair*

-Justin deu passos rápidos até a cama e me beijou novamente, ele pousou sua mão em minha bochecha acariciando de leve e minha mão estava em seu pescoço o puxando mais para mim. Ele parou o beijo e colou as nossas testas-

JB: vou ficar aqui com você, sempre...
Você: obrigada.

-Depois de ficarmos alguns minutos conversando, ele saiu do quarto para chamar o médico para saber se eu estava realmente bem. Eu ainda estava sentindo aquelas dores na barriga, mas nada de mais. Minutos depois o médico entra no quarto e logo atrás o Justin-

Médico: então mocinha, como você esta? *perguntou sorrindo*
Você: bem melhor. Obrigada! *disse sorrindo*
JB: mentira. Ela esta com dores no estomago...
Você: Justin...
Médico: oque você esta sentindo?
Você: Obrigada Justin...
JB: amor, você precisa se cuidar...
Você: estou me cuidando, mas isso não é nada...
Médico: se não é nada, então me diz oque é.
Você: são apenas dores no meu estomago, mas nada. Já vai passar. *disse sorrindo*
Médico: hm...isso deve ser por causa da pancada que você levou. Vamos fazer uns exames.
Você: exames?
Médico: sim, assim se estiver tudo bem com você, pode ir para casa...
Você: mais eu estou bem...*forcei um sorriso*
JB: não esta não. Você vai fazer esses exames.
Você: *bufei* ok, eu faço
  

domingo, 9 de dezembro de 2012

Capítulo 64 - Perdeu o bebe?



Fernanda’s POV

-Estava com uma baita dor de cabeça, sem falar nas dores que estava sentido em meu corpo. Abri os olhos lentamente, me deparo com aqueles olhos castanhos na minha frente-

JB: amor... *sussurrou*

-Não conseguia abrir os olhos direito, mas pude ver o seu lindo rosto. Quando finalmente consegui abrir os olhos dei um leve sorriso para ele que me retrebuiu-

JB: amor, como você esta?  Você me deixou maluco amor...
Você: eu...eu estou bem. *disse baixo*
JB: não, você não esta bem. Amor, por favor, nunca mais faça isso, sair sem avisar a ninguém. Sabe como eu fiquei nesses últimos dias?
Você: me desculpa...*disse baixo*
JB: amor... *suspira* por favor, você é muito importante para mim para eu te perder. Não faça mais isso. Eu te amo muito, quando eu soube que foi aquele filho da puta que tinha te seqüestrado, eu entrei em desesperado.

-No momento em que ele estava falando, comecei a sentir uma dor insuportável na barriga, muito grande mesmo. Contorci-me em seu colo e gemi baixo-

JB: amor, oque foi?
Você: minha barriga...*disse se contorcendo*
JB: oque? Oque você ta sentindo?

-Do nada eu começei a sangrar, já estava desesperada. Justin olhou assustado para mim-

JB: AMOR, VOCÊ TA SANGRANDO.
Você: Justin...*disse em agonia*
JB: AMOR, SERÁ QUE É ALGUMA COISA COM O BEBE?
Você: acho que perdi o bebe...*disse baixo*
JB: OQUE?
Você: me leva pro hospital...

-Justin não disse mais nada, apenas gritou com o motorista que começou a dirigir mais rápido. Não estava agüentando mais de tanta dor, mal conseguia me mexer. Não basta os hematomas que estava por todo o meu corpo, agora essa dor insuportável. Chegamos rápido no hospital, logo me colocaram em maca e me levaram para uma sala. A ultima coisa que consegui ver foi o rosto de Justin, todo vermelho e desesperado querendo me acompanhar. Logo me deram algum remédio que fez meus olhos pesarem e eu dormir profundamente-

Justin’s POV

-Vê-la daquele jeito partiu o meu coração. Porque ela estava sangrando? Será que ela perdeu mesmo o bebe? Não, não pode ser. Se isso acontecer eu mato aquele filho da mãe. Como ele teve capaz de matar um ser que não tinha culpa de nada, como ele foi capaz? Agora oque me preocupava era ela. Fazia mais de 30 minutos que ela estava naquela sala, e nenhum medico vinha-me da informação sobre como a minha garota estava-

-Um medico se aproximou de mim, logo me levantei e o fiquei encarando-

Médico: senhor Bieber?
JB: sim, sou eu!
Médico: bom...
JB: fala logo!
Médico: ela não esta bem. Perdeu muito sangue e vai te que ficar aqui por algumas horas. Ela esta muito acabada, cheia de cortes espelhados pelo seu corpo...
JB: é verdade que ela perdeu o bebe?
Médico: sim, ela estava grávida de 3 semanas, e que eu saiba ela só ficou sabendo a poucos dias. Ela levou uma pancada forte, que causou a morte do feto.
JB: MERDA! *passa a mão no cabelo*
Médico: bom...só queria te informar que ela esta dormindo. Quando ela acordar poderá vê-la.
JB: MAIS EU QUERO VER ELA AGORA! *gritei*
Médico: senhor Bieber, se acalma, não pode ver a paciente agora. Ela esta em observação, não pode se estressar e muito menos fazer esforço.
JB: EU SOU O NAMORADO DELA, E NÃO UM ASSASINO.
Médico: eu entendo. Mas mesmo assim, se os pais dela vierem até aqui, nem eles poderão ver ela.
JB: TO NEM AÍ. EU VOU VER A MINHA MENINA.

-Sai correndo para o quarto onde a minha menina se encontrava. Quando entrei no quarto senti meus olhos encherem de lágrimas. Ela estava acabada, olheiras profundas, pálida feito papel, com marcas vermelhas em seus braços e pescoço, sem falar no chupão. Não dava para ver as suas pernas porque estavam cobertas pelo lençol. Me aproximei lentamente dela e agarrei a sua mão-

JB: meu deus...oque aquele filho da mãe fez com você. *sussurrei*

-Vê-la daquela maneira ali partiu meu coração. Não agüento, minhas lágrimas começaram a descer descontroladamente. Peguei em sua mão e dei um pequeno beijo-

JB: me desculpa, desculpa por ter deixado você sair sozinha. Nunca deveria ter deixado, desculpa por ter ido embora e te deixar aqui, não esta com você a todo momento. Desculpa te fazer chorar por causa de mim, você não merece sofrer, só merece o melhor da vida, eu...*sussurrei*

-Mais parei de falar quando senti um pequeno aperto em minha mão, arregalei os olhos e olhei para o seu rosto. Ela estava com os olhos abertos e com um pequeno sorriso no rosto-

Você: eu te desculpo...
JB: amor, amor...*disse chorando* me desculpa, eu...*tentava dizer*
Você: Hey...*me interrompeu* esta tudo bem. Estou aqui com você, eu te amo. Ta? *disse baixo*
JB: eu te amo mais minha boneca. *disse beijando sua testa*

-Ela esbanjou um pequeno sorriso e deu um gemido baixo-

JB: oque foi? Ta sentindo algo?
Você: não, só a minha barriga que voltou a doer...*disse baixo*
JB: vou lá chamar o medico.

-Quando eu ia sair do quarto ela segurou em minha mão me impedindo de sair do quarto-

Você: não, por favor...fica.
JB: mais eu tenho que chamar um medico amor, você não pode continuar sentindo essas dores.
Você: já vai passar. *disse baixo* por favor, fica aqui do meu lado.
JB: sempre vou ficar minha linda! *disse sorrindo*

-Me sentei ao seu lado com cuidado e a envolvi em meus braços. Ela logo pousou a sua cabeça no meu peito e relaxou. Era tão bom ficar assim com ela, sem ninguém nos interrompendo. Só sentindo sua respiração calma.-

Você: me desculpa...*sussurrou*
JB: pelo oque?
Você: por ser uma idiota e achar que aquele Mané poderia ser meu amigo...*não deixei que ela terminasse*
JB: shuuu..você não teve culpa meu amor.
Você: eu te amo! *sussurrou*
JB: você não sabe como eu te amo, você é a minha vida agora... *disse dando um beijo em sua testa*

-Ficamos assim por algumas horas até ela pegar no sono de novo, a deitei com cuidado na cama e me retirei do quarto com algumas lágrimas em meus olhos. Cheguei na recepção do hospital e estava Chaz e a Gabi me esperando-

Amiga: Justin!
Chaz: como ela esta cara?
JB: ela esta muito fraca, mas esta melhor...
Amiga: oque aconteceu na verdade com ela?
JB: ela perdeu o bebe! *disse abaixando a cabeça*
  
Amiga: ai meu deus... *disse chorando*
Chaz: sério Dude? Sinto muito...
JB: cara, eu realmente não sei oque fazer, parece que meu mundo desmoronou sabe. Aquele bebe era a prova do nosso amor...
Chaz: calma Justin, vocês podem tentar de novo.
JB: eu sei cara. Mas vê-la daquele jeito, tão frágil. Me parte o coração.
Chaz: e onde ela esta agora?
JB: no quarto dormindo. Mal conseguia falar direito...
Amiga: aquele maldito...
JB: a policia já resolveu isso.
Chaz: ela vai ficar bem dude, relaxa...
JB: espero que sim.