terça-feira, 3 de setembro de 2013

Capítulo 77 - Reencontro



-Acordei com uma dor de cabeça dos diabos. Onde estou? Que quarto é esse? Então me lembrei em partes da noite passada. Eu pegando um barman lindo, Pedro aparecendo e me levando para sua casa, eu bebo quase seu bar todo e depois transamos. Eu não acredito que eu me entreguei a ele tão fácil assim-

-Sinto uma respiração fraca se chocando em meu pescoço e seu braço envolta de minha cintura. Suspiro. Isso não deveria ter acontecido. O que será que ele esta pensando? Que voltamos? Pois se ele estiver pensando nisso ele esta muito enganado. Isso foi apenas um deslize. Um erro, que não voltará a acontecer-

-Retiro seu braço envolta de mim e levanto da cama com cuidado para não acorda-lo. Vou direto para o banheiro e me vejo no espelho. Tenho marcas espalhadas pelo meu corpo todo, seios, ombros, pescoço e até na coxa. Meu deus, eu pensei que ele não estivesse exagerado tanto assim. Liguei o chuveiro e fiquei por um tempo embaixo dele refletindo tudo o que aconteceu dos 5 meses para cá. Minha vida virou de cabeça para baixo, literalmente. Nunca pensei que chegaria até aqui e ir para a cama com o Pedro, de novo-

-Terminei meu banho e me enrolei em uma toalha e sai do banheiro. Pedro estava sentado na cama com os pés para fora coçando os olhos-

Você: Oh, não queria te acorda. Desculpe.
Pedro: Não, tudo bem. Você não me acordou. 

-Pedro se levanta completamente nu e caminha em minha direção. Desvio meu olhar para o chão para não encarar seu corpo perfeito. Ele me surpreende segurando minha cintura e me dando um selinho-

Pedro: Bom dia. *disse sorrindo*
Você: Pedro, por favor... *tento afasta-lo*
Pedro: O que foi? Não ganho nem um beijo de bom dia?
Você: Não é isso. É porque você esta misturando as coisas.
Pedro: Misturando as coisas? *franze a testa*
Você: Sim. Ontem foi apenas sexo, apenas isso. Não temos nada Pedro.
Pedro: Eu pensei que depois de ontem teríamos voltado. *disse baixo*
Você: Mas não temos. Eu amo outro homem Pedro, e você sabe disso. Eu não quero iludi-lo pensando que voltamos. Ok?
Pedro: Mas eu quero tentar de novo Fernanda, por favor. Deixa-me ama-la de novo.
Você: Eu não consigo Pedro, me desculpa. Mas não da para enganar você assim, na cara dura. Eu não consigo.
Pedro: Fernanda... *tenta me tocar*
Você: Por favor...eu preciso me trocar. Licença. 

-Dou as costas para ele e começa a recolher minhas roupas que estão espalhadas pelo chão e começa a vesti-las. Dou uma olhada rápida para Pedro que esta me observando pegar minhas roupas, depois passa a mão no cabelo e vai em direção ao banheiro trancando a porta. Respiro fundo, foi o certo a se fazer. Quando estou pronta desço para o andar de baixo e vou para a cozinha preparar um café da manhã. Estou morrendo de noite já que não comi nada na noite passada. Esquentei o café e o leite, fiz umas torradas e um ovo mexido com bacon. Apenas. Não queria fazer muita coisa. Coloco a mesa e me sento e começo a comer lentamente. Depois ouço barulho de passos na escada e logo depois Pedro entra na cozinha apenas de bermuda de chinelo-

Pedro: Você fez o café? Obrigado, eu não estava com paciência para isso.
Você: Imaginava. *sorrio*

-Comemos em silencio. As vezes eu arriscava da umas olhadas em Pedro, mas ele permanecia com o olhar baixo, encarando seu prato. Acho que o magoei. Mas ele que pediu isso, foi apenas sexo. E mais nada-

Você: Bom, eu terminei. Vou embora, acho que meus pais estão preocupados comigo.
Pedro: Tudo bem, quer que eu te leve lá?
Você: Não tem problema. Eu vou sozinha. Obrigada.
Pedro: Tudo bem.

-Pego minha bolsa e me direciono para a porta-
 
Pedro: Tchau Fernanda.
Você: Tchau Pedro.

-Ele se inclina e me da um beijo demorado na bochecha. Fecho os olhos por alguns instantes e depois os abro e me afasto delicadamente-

Você: Até mais. 

-Dei as costas e andei até um ponto de ônibus para ver se passava algum taxi. Era domingo, e estava um pouco tarde. Já era quase meio-dia. Não demorou muito e eu cheguei em casa. Abri a porta de casa e estavam todos sentados no sofá com olhares preocupados. Assim que meus pais me viram deram um salto do sofá e vieram em minha direção me abraçando forte-

Mãe: Oh meu deus. Filha, como você esta? Onde esteve esse tempo todo?

-Logo em seguida veio a Gabriela chorando e me abraçando forte-

Amiga: Me desculpe. Me desculpe. Eu deveria ter ficado com você a noite toda, mas quando eu fui te procurar eu percebi que você não estava em nenhuma parte da boate e eu perguntei a um dos seguranças e ele disse que você saiu com um cara te arrastando pelo braço. Me desculpa Fernada... *disse soluçando em meu ombro*
Você: Ei. Ei...Shhh... fique calma. Eu estou bem, ta legal? Não aconteceu nada.
Amiga: Eu liguei para o Justin! *disse rápido*
Você: O que? *perguntei assustada*
Amiga: Eu liguei para ele ontem, não sabia com quem falar Fernanda, eu estava desesperada, e ele disse que viria no primeiro voo.
Você: Você não deveria ter feito isso Gabriela, não deveria ter ligado para ele.
Mãe: A Gabi só fez na melhor das intenções minha filha.
Você: Ligando pro meu ex? *perguntei indignada*
Amiga: Eu juro que eu não queria, eu sei como você se sente em relação a ele, mas eu não sabia com quem falar.
Você: Você não poderia ter ligado para ele.
Amiga: Fernanda...

-Não esperei que ela terminasse a frase, a puxei para um canto da sala ficando longe dos meus pais-

Você: Sabe porque eu não queria que você ligasse para ele? Porque eu estava com o Pedro, eu passei a noite com ele...foi com ele que eu sai da boate ontem a noite.
Amiga: Meu deus. *disse colocando a mão na boca* Vocês transaram? Voltaram?
Você: Sim e não.
Amiga: Sim e não?
Você: Sim, nos transamos e não, nos não voltamos.
Amiga: E porque não voltaram?
Você: Você sabe quem eu amo, eu não poderia engana-lo.
Amiga: Você deveria seguir em frente.
Você: Com o Pedro? *dei risada* Acho que não.
Amiga: Você o amava muito na época.
Você: Amava, falou certo. Agora meu coração pertence ao Justin, e sempre vai ser ele.
Amiga: Fernanda...
Você: Gabriela, vai ser assim. Ok? Eu não vou voltar a namorar o Pedro sabendo que eu não gosto dele e sim de outro homem. Ele não é mais o amor da minha vida. O amor da minha vida esta do outro lado do mundo e com outra mulher, infelizmente. Mas se ela o faz mais feliz que eu, vou ficar feliz por ele porque eu quero a felicidade dele, e se a felicidade dele não for comigo ao seu lado, eu não posso fazer nada. Eu sei o que eu fiz foi estúpido, uma pulta falta de sacanagem, mas eu não estava pensando direito. Eu não penso direito, eu queria muito que ele me perdoasse, mas eu sei que traição é uma coisa difícil de se engolir, e se ele estivesse aqui eu pediria desculpas. Eu sei que isso não resolveria em nada, mas eu faria de tudo para tê-lo novamente ao meu lado, porque eu o amo, o amo com todas as minhas forças nunca amei alguém assim como eu amo esse homem, ele é minha vida, ela é meu mundo. Ele é tudo. *suspiro* E ele se chama Justin Drew Bieber.

-Ouvi um pigarro atrás de mim e me virei para ver o que era. E aí que o vi. Ele estava tão lindo. Com aquelas calças caídas que chegam quase até o joelho, uma regata preta e uma jaqueta por cima, seus famosos supras e uma corrente de ouro no pescoço. Ele estava de óculos mas no momento em que o focalizei ele tirou os mesmo para me encarar nos olhos. Ele estava de boca aberta, com os olhos li geralmente arregalados. O olhei abismada. Será que ele ouviu tudo? A que horas ele chegou? Esta ali a muito tempo? Oh meu deus-

Você: Justin? *gaguejei*
Justin: Fernanda? 


4 comentários:

  1. Ooo fofaa continuaa, sou leitora nova e li todaa a ib em 2 dias eu juro!! Taah demais continuaaa logoo!♡

    ResponderExcluir
  2. ja posso morrer?? ta perfeito continuaaaaaaa !!! posta mais rapido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amor acompanha minha imagine belieber? Se já pedi, desculpe... imaginebelieberalmagemea.blogspot.com.br

      Excluir